7 Dicas para atrair clientes aos seus Anúncios e Divulgações

A maioria de nós, que lidamos com a internet, é diariamente persuadida a comprar produtos, se cadastrar ou clicar em links. Muitas vezes pensamos que não existe técnica nenhuma na hora de anunciar ou escrever um artigo. O que é um total engano. Existem formas sutís e lógicas de chamar a atenção dos leitores para que eles cliquem em nossos banners, leiam nossos artigos e se interessem de verdade por algo que queremos mostrar.

Veja abaixo 7 dicas que faz seus clientes comprarem o que você tem a oferecer:

.

Diga para as pessoas porque elas estão fazendo isso. As pessoas estão mais propensas a clicar em um link e comprar um produto quando elas sabem o motivo pelo qual estão fazendo isso. Se você contar aos seus leitores ou clientes por que estão fazendo alguma coisa a chance de eles confiarem na sua indicação é muito maior.

Por exemplo: Uma empresa que você promove está dando um desconto de 25% em um produto? Então dê aos seus leitores razões honestas pelas quais isso está acontecendo. Pode ser uma queima de estoque, o produto está saindo de linha ou está trocando a estação (no caso de roupas). Sempre dê um motivo real para as pessoas confiarem no que você diz.

.

Não seja generalista, seja específico. Diga exatamente o que aconteceu. Se você declarar um fato, incluir detalhes e tornar o anuncio específico as pessoas estarão mais propensas a acreditar em você.

Por exemplo: “Como eu ganhei R$1.786,00 em uma semana” soa mais plausível do que “Como eu ganhei R$1.000,00 em uma semana”. Já imaginou se eu fechasse a semana e o valor que eu ganhei fosse exatamente mil reais. Quem acreditaria em mim?!

.

Todos nós somos curiosos por natureza. Nós sempre procuramos as respostas para nossas perguntas. Quando alguém manda um email dizendo para “não abrir esse email” o que acontece? Nós abrimos o email porque queremos saber o que tem dentro. A curiosidade pode ser um ótimo gatilho para campanhas de email marketing e para ser utilizada em títulos de artigos e banners animados.

Por exemplo: você encontra um artigo com o título: “Descubra o segredo das grandes idéias de Steve Jobs”. A Apple está sempre produzindo ótimos resultados, logo você quer saber qual é o segredo da pessoa por trás da Apple.

.

Esse é o gatilho psicológico mais conhecido de todos. Quem nunca assistiu aos anúncios da Polishop na TV onde o locutor diz: “Essa promoção é válida somente se você ligar nos próximos 15 minutos“. É claro que nós sabemos que isso não é verdade, mas ainda funciona muito bem indepentende do meio de comunicação (TV, Internet, Radio, etc.).

As pessoas estão mais propensas a comprar de você motivadas pelo medo de perder algo do que pelo desejo de comprar. Muitas pessoas compram simplesmente porque o produto estava em liquidação ou tinha apenas 2 peças no estoque. Pare para pensar um pouco sobre isso e você verá que ocorre em todo lugar.

Por exemplo: Recentemente a MestreSEO lançou a promoção de Natal. O valor da assinatura ouro em Dezembro era de apenas 20 reais (não mais de 200). Muitas pessoas se cadastraram e puderam provar dos ótimos serviços. O problema é que quando esse 1 mês acabou, muitas pessoas sentiram que estariam perdendo as vantagens que a MestreSEO oferecia. O resultado, mesmo sem eu ter as estatísticas em mãos, foi que muitas pessoas continuaram pagando os 200 reais por mês.

.

Tire suas dúvidas. Ao fazer perguntas que envolvem as pessoas, elas automaticamente começam a pensar para responder sua pergunta, fessa forma se tornam mais sensíveis à sua mensagem.

Por exemplo: qual título chamaria mais atenção em um artigo: “Você está disperdiçando dinheiro com publicidade!” ou “Você está disperdiçando dinheiro com publicidade?“. Note que o simples fato de perguntar faz toda a diferênça e isso pode ser aplicado em email marketing ou nos artigos do seu blog.

.

Pense nisso: você já viu um mendigo contador de histórias ou um empresário de sucesso tímido? Nada é melhor do que uma boa história. É fácil de direcionar o pensamento dos leitores apenas contando um caso ou fato. Deixo claro que influenciar é diferente de manipular. Influenciar é levar o usuário para o caminho que ele deseja, mas não sabe disso. Manipular é levar o leitor a ir aonde ele não quer, com artifícios psicológicos.

Por exemplo: Você já deve ter visto, aqui no Brasil, aquela propaganda da Ford falando do Focus Comments (um site sobre comentários do novo Focus). Por que isso fez tanto sucesso? Porque as pessoas queriam ler histórias de outras pessoas. Além de ser um ótimo atrativo, as histórias passaram credibilidade ao carro da Ford.

.

Um produto ou serviço não é criado a toa. Existe sempre um produto ou serviço que resolve determinado problema. Não tenha pressa em apresentar a solução do problema, certifique-se primeiro de que os seus leitores entendam e passem pela experiência desse problema (mesmo que apenas na cabeça deles). Primeiro apresente o problema de maneira que os leitores sintam que isso pode acontecer com eles, somente depois apresente a solução: o produto.

Por exemplo: se você assiste a canais bastante conhecidos já deve ter visto as propagandas de pasta de dente ou enxaguante bucal. O que eles fazem antes de apresentar o produto? Fazem perguntas sobre seus dentes: “sente seus dentes amarelados?”. Então explicam: “É o tartaro!”. Ai vem o gatílho: “Use o novo Colgate Tartar Control“.

.

.

Essas 7 dicas podem ser usadas tanto em produtos ou artigos quanto em serviços. Pode ser na internet ou qualquer outro meio de comunicação.

Espero que tenham gostado do artigo!

.

Sucesso,

Anderson Ferro

.


Veja o Original Aqui

Nenhum comentário:

Postar um comentário